A Regressão e sua eficácia nos sintomas psicossomáticos.

A regressão tem-se mostrado um instrumento muito eficaz no entendimento e no tratamento de doenças  e de sintomas psicossomáticos.

Ao nosso entender, a regressão é uma técnica que deve ser somente utilizada em processos psicoterapêuticos, com o intuito de proporcionar ao paciente a oportunidade de “revivenciar” momentos do passado onde os fenômenos paradoxais foram determinados e auxilia-lo na sua compreensão, entendimento e desmonte de todo o sistema da cultura do sofrimento e da doença.

Em mais de 20 anos de ampla experiência no tratamento, atestamos o grande auxílio que a prática proporcionou em pacientes que sofriam de distúrbios seríssimos e que em tempo relativamente curto, equilibraram-se e deixaram de apresentar os distúrbios e sintomas que os maltratavam tanto, onde as intervenções tradicionais nem sempre apresentavam efeito.

A sua eficácia encontra-se, sobretudo, que parte dos sintomas para encontrar as causas originais do problema apresentado. Aprende-se a lidar com os sintomas como sendo a única alternativa que o paciente pode dispor para “existir” em um meio inóspito à sua existência.

A partir do paciente identificar as causas que originaram todo o sofrimento, este percebe a relação temporal do próprio momento vivido: a ameaça pelo qual defendia-se encontra-se no passado, isto é na sua história, e que somente apresenta-se representado no presente, através da insistência de reproduzi-lo dado algum motivo todo particular.

Assim, os sintomas que outrora eram identificados como extremamente nocivos, apresentam-se como condutas intencionais própria, onde a liberdade de utilizá-los permitiu que pudesse superar os obstáculos que se apresentavam.

Estes comportamentos adquirem status de características pessoais, que o paciente tem total domínio e vontades.

É a este processo que definimos como “cura”.

Anúncios